sexta-feira, 24 de agosto de 2012

A ESPERANÇA É VERMELHA


Hoje não quero pensar em política, duvido que isso possa ser possível, mas vamos, queria sair para ver o Sol, mas isso me lembra política de oportunistas que em períodos anteriores, sabiam vir com pires na mão para pedir ajuda para campanha, e hoje, se mascaram como nobres e éticos. 
Queria ver o mar, mas isso também me lembra política, lembra que na minha querida cidade os "portais" são usados como moeda de troca em períodos eleitorais, e que Belém tem um dos piores níveis de saneamento básico do país.
Queria andar na praia, mas isso me lembra também de política, de como o PT mudou, assim como a arrebentação muda o visual da praia, as vezes destruindo os muros de arrimos construídos para dar lugar a uma nova paisagem, que começa pela destruição, mas a beleza da natureza sempre vencerá pela paciência e sabedoria de séculos, afinal "água mole..", ansiávamos tanto pelo PMDB, que ficamos com "a bunda na janela.." como diria Dominguinhos, nossa estratégia priorizou a luta institucional e não a luta política dentro da sociedade, a luta pela hegemonia tornou-se apenas quantitativa por cargos.
Queria tomar um bom vinho, mas isso me lembra de política, nossos dirigentes à medida que ficaram mais velhos, foram se acostumando aos sabores da burocracia, a renovação se dará penas pela aceitação das cartilhas, os que fogem e respiram outras idéias vão procurar queijo em outro local, e quando perceberam perguntarão "quem mexeu no meu queijo?"

Queria andar pela minha cidade agora pela manhã e reconhecer nas pessoais um sorriso, mas isso me lembra de política, sorriso que tantas vezes foram nossos, e o que fizemos? Nosso julgamento não está em resultados eleitorais, ainda bem, mas está na vanguarda que se insurgiu durante a ditadura militar e que lutou pela democracia, que derrubou Collor e a que elegeu Lula, identifique-se? O que fizemos com nossos lutadores, aqueles mesmo que não seguem a cartilha!
Queria ver minha cidade feliz, com saúde, educação, lazer, segurança, com espaços para meditação e renovação de sua fé, mas com acesso a transporte digno, com respeito aos mais velhos, com liberdade de escolha em relação a sua sexualidade, de plenitude pela sua raça, ah! Já sei isso é política, e sim podemos fazer isso ainda, essa eleição em Belém não terminou, como diria Cazuza, "saiba que ainda estão rolando os dados..", o que temos que fazer? Quebrar todos os protocolos, cartilhas e saberes constituídos, seguir nossos corações e mentes, lembrando que a cor de nosso sangue é vermelho, lembrando dos companheiros que eram difamados de social-democratas, mas lutavam e morriam no campo, enquanto uns ficavam em seus gabinetes, fechados e com ar condicionados, só temos nossas correntes a perder, eis a nossa constatação, isso que temos que mostrar ao povo de Belém, peço desculpas aos marqueteiros, mas hoje em dia eles funcionam como pai de santo, e como dizem, se pai de santo ganha jogo, como terminaria o campeonato baiano?
Temos que repactua o PT com um banho de sonho, que não mais se limitaram a sustentar uma parcela de parasitas, redescobrir os movimentos sociais, não mais apenas em utilizá-los a bel prazer, pensar em revolucionar nossa cidade, nosso estado e nosso país, e não apenas administrar, com técnicos e gestores competentes.
Sim, temos chances de ir ao segundo turno, mas mudando a nós mesmo nesse processo, irmos além do que jamais fomos, eu sei, isso nos dá medo e receio, mas é isso que esse povo lutador e sofrido de nossa cidade faz todo dia, para pagar seu aluguel, sua conta de luz e água, para colocar comida na mesa, essa coragem que precisamos.
Não podemos temer a nossa gente, a nossa cultura de subversão aos ditames, rogo aos céus que essas palavras possam encontrar ressonância, para quem sabe assim possamos salvar o partido, nosso projeto e nossa cidade.
Oxalá me permita que meus críticos possam ir além do que me chamar de louco ou mentecapto, mas que possam construir sínteses, e que minhas palavras não sejam ouvidas como preces, como diria Oswaldo Montenegro, mas que se foram, ainda temos tempo de mudar esse jogo, só depende de nossas ações!

1 comentários: