domingo, 11 de janeiro de 2009

Postado no sítio do Jornal Pessoal em 11/01/2009

Passamos anos sobre imensa ditadura militar, e aos pouco em uma lenta e gradual transição conquistamos a democracia e ainda sim não percebemos o verdadeiro jogo que tem por trás da democracia, a disputa de poder no espaço da política é apenas compreendida por aqueles que fazem isso como uma profissão de fé, ritos, trejeitos e blefes nesse sentido assumem bem mais que o simples gesto em si poderia supor. Há casos que o galinheiro prefere ser protegido pelo lobo, veja o caso de Belém, há outros que preferem o pânico generalizado fazendo com que as galinhas em sua própria casa sinta-se completamente desconfortável. Contudo, a sagacidade do texto desperta bem mais que a leitura desapegada, principalmente quando discorre sobre a falta ou o excesso de inabilidade política do grupo político da Governadora, eles devem ter em mente que o mandato passo, mas as realizações essas podem ficar e pelo andar da carruagem esse governo lamentavelmente vai ficar vendo o bonde passar, com relação a crítica contundente ao PT, devo aqui me posicionar sem meias palavras, o laboratório político que criou o PT, ainda na luta contra a ditadura mencionado no inicio desse comentário, na busca por soluções democráticas aos imensos litígios políticos do país de outrora o fizeram reflexo e semelhança do próprio Brasil, o partido não é uma ilha, protegido por uma mar de intenções, pelo contrário ele é vivo e participa do cotidiano de muitas lutas, nossos projetos enquanto governo só são falhos à medida que se afasta a base partidária das decisões de governo, alegando cinicamente questões de competência técnica ou acedêmica, o ex-governador Cristovam Buarque, com toda sua simpatia e carisma sucumbiu. Trazer a base partidária para os debates das questões de governo não é só uma necessidade objetiva, a cegueira política da DS afasta o partido e sua influência do governo, navegando por Jader e Duciomar a reeleição não apenas fica distante, mas a catástrofe anunciado vai tomando proporções cada vez maiores e como consequência ficamos a merce de insinuações ou críticas como essa de LFP, mas mesmo assim, isso não é o final do mundo, pelo contrario a adversidades devem fortalecer nosso esforço e convicção que a luta por uma sociedade justa e igualiária é honrosa.

0 comentários: